Estamos acompanhando muito de perto a corrida pela digitalização acelerada das igrejas nesses dias de quarentena. Uma chuva de conteúdos que, nos horários tradicionais de culto, nos apresentaram picos de acessos que derrubaram Facebook e Instagram em algumas regiões. Também ficaram comuns os “memes” sobre o excesso de exposição on-line, lives e a falta de habilidade na linguagem digital de muitas igrejas. Esse cenário caótico está ligado a falta de planejamento e estratégica das igrejas até aqui. Mas esse não é um post apocalíptico e, sim, um norte para você, a partir de hoje, organizar a comunicação de sua igreja.

A recomendação que temos para você é que é preciso pensar nas redes sociais como lugar de evangelismo, a ser ocupado com as Boas Novas e mensagens compartilháveis de esperança, que possam descontrair e atrair para os seus canais proprietários, tais com site, aplicativo entre outros. É preciso reconhecer a vocação de pescaria que a rede sociais nos oferece e estar preparado para aprofundar os conteúdos e o relacionamento em canais onde você tem controle sobre o conteúdo, comportamento e os dados. As redes sociais são ambientes onde se deve focar na missão e não em conexão com seus membros.

Crie um planejamento onde você defina uma jornada de contato dos membros e, também novos membros, com sua igreja. A cada canal um conteúdo e um objetivo que os faça caminhar por um relacionamento que irá se aprofundando até que você tenha gatilhos executados, tais com conversão, visita ao templo físico, novo membro, entrada em um célula entre outros. Os gatilhos de transição entre “visitante” e membro deve sempre acontece em um ambiente onde se possa reconhecer as pessoas, capturar dados para que a conversa se mantenha e onde você possa oferecer conteúdos profundos sem correr o risco de ruídos (fato que há muito em redes sociais).

Além da questão relacional, os ambientes proprietários oferecem para sua igreja um nível de confiabilidade maior sobre estabilidade, segurança e proteção de dados.

Pense em jornadas. Pense em estabilidade. Pense em conversas profundas. Pense em conteúdos exclusivos e, claro, não deixe de pensar na segurança dos dados de seus membros.

Receba as melhores dicas de comunicação e gestão direto no seu e-mail