A propagação do Evangelho não pode parar, mesmo quando as igrejas não conseguem realizar seus cultos presenciais, conferências, eventos e apresentações.

A importância de se fazer um bom planejamento de marketing digital é justamente não faltar ideias para produzir conteúdo. Mas em quais formatos eles serão criados?

Pensando nisso, separei algumas ideias de conteúdo para você dar aquele up nas suas redes sociais e levar a mensagem bíblica cada vez mais longe. Bora?

1. E-books

Por incrível que pareça, muita gente tem interesse em conteúdos realmente ricos e repletos de conhecimento. Se você é expert em um tema, por que não transformá-lo em um e-book para ser baixado em suas redes sociais, blog ou site? Com aplicativos como Canva, é possível diagramar um e-book de forma fácil e rápida. Lógico que será maravilhoso se você tiver um designer, mas o Canva ajuda bastante quem não dispõe desse profissional.

2. Listas

Listas são conteúdos como este post. As pessoas gostam de consumir materiais que dão dicas ou ensinam o passo a passo para fazer alguma coisa.

3. Mini textos

Já vi muitos especialistas em marketing digital dizendo que textão na legenda de fotos e vídeos não “cola”. Eu, como boa jornalista que sou, defendo o textão. Tenho percebido que posts com legendas informativas e conteúdos interessantes atraem mais do que postagens sem legenda ou com legendas muito curtas. Como sempre digo, teste. Só assim você vai entender o que performa melhor com o seu público.

4. Vídeos

Os vídeos são os queridinhos dos brasileiros. Não é a toa que, no relatório We Are Social, o YouTube é apontado como a rede social mais usada do Brasil. Lembre-se de criar os vídeos para diferentes formatos. Vou listar alguns aqui para você:

  • Vídeo na horizontal para YouTube, Facebook, Linkedin e Twitter;
  • Vídeo na horizontal quadrado (square) para Instagram;
  • Vídeo na vertical para o Instagram Stories (até 15 segundos) e Instagram TV (de 59 segundos a 10 minutos);
  • Vídeo na vertical de até 1 minuto para TikTok (o maravilhoso é que dá para gravar e editar tudo dentro da própria plataforma).

Existe uma infinidade de aplicativos para produção e edição de vídeos. Os que mais uso são inShot e iMovie, mas, existem muitos outros.

5. Desenhos

Apesar de pouco explorados, desenhos, comics e letterings tê um espaço muito especial nas redes sociais. Claro, o uso vai depender da mensagem que você está entregando. No site Cartoonbank você consegue baixar desenhos gratuitamente.

6. Gifs

Gifs são vídeos curtíssimos que ficam em looping e comunicam algo geralmente engraçado. Esse conteúdo também é muito queridinho dos internautas. Você pode criar gifs de acordo com o tom de voz e a estratégia da sua igreja e, claro, inserir frases que tenham a ver com o seu propósito. Existem sites que permitem criar gifs gratuitamente, como o Imgur e o famoso Giphy.

7. Memes

Memes podem ser polêmicos, mas eu particularmente os amo. Acho que muitas vezes eles comunicam mais que uma conteúdo todo construído e planejado. A eficiência vai depender de quem é o seu público-alvo. Cabe ao social media analisar se a publicação dele vai agregar autoridade para sua marca ou se seria apenas uma “bobeirinha”. Dependendo do tema do meme, ele pode atingir diretamente o seu público ou se tornar algo negativo.

LEIA TAMBÉM: 30 dicas incríveis de conteúdos para igreja

8. Fotos

O que tornou o Instagram quem ele é são as fotos. Quem lembra quando a rede surgiu, em 2010? A melhor coisa era subir fotos, usar filtros vintage e mostrar muiiiiiiitos pratos de comida. Claro que a rede evoluiu junto aos seus usuários e hoje é uma das mais acessadas do mundo.

As pessoas realmente amam fotos. Nos testes que tenho feito, percebi que os seguidores têm curtido fotos com tons mais claros, mas tudo vai depender do contexto e da dinâmica de construção da sua postagem.

Vai postar uma foto? Capriche no clique. Hoje há modelos de celulares que fazem registros muito melhores que câmeras fotográficas comuns. Lembre-se também de fazer fotos para arquivo. Elas podem ser úteis para contextualizar algum texto ou tema que vai compartilhar.

9. Tutoriais

Quem nunca entrou no Google e pesquisou “como fazer isso ou aquilo” ? As pessoas amam tutoriais. Se você tem dons, talentos e algo a ensinar, por que não filmar ou escrever sobre e deixar disponível na Internet? De certa forma, é isso que estou fazendo agora: criando uma lista-tutorial que elenca 15 tipos de conteúdo para redes sociais e mostra como fazê-los.

10. Podcasts

Em 2019 as pessoas redescobriram uma antiga paixão: os áudios. Foi o ano dos podcasts! Eu, por exemplo, cresci ouvindo rádio, mas, com a chegada da Internet, fui ouvindo cada vez menos até parar. O formato de podcast é espetacular e oferece muitas possibilidades: uma só pessoa falando sobre um tema, bate-papos, entrevistas, séries temáticas, clube de leitura… já vi podcasts sobre tudo quanto é tema! Esse conteúdo lembra demais a experiência de ouvir rádio. E imagina só você ter um programa de rádio só seu!

11. Enquetes

Alguns podem ter se familiarizado mais com o formato de enquetes por causa dos Stories no Instagram, mas foi o site Buzzfeed que popularizou esse tipo de ferramenta. Nos anos 90, as enquetes faziam muito sucesso nas revistas semanais e mensais (quem lembra? —  shiiuuuu, fala baixo porque isso revela a idade!). Esse formato é ótimo para testar conteúdos e entender a opinião de quem te segue. Elas estão disponíveis no Facebook, Instagram e Twitter. Bora fazer?

12. Listas de transmissão

O WhatsApp, um dos comunicadores instantâneos mais populares do mundo, tem sido um ótimo canal de comunicação com públicos que já te conhecem. Crie suas próprias listas de transmissão e envie mensagens regulares para manter seus seguidores informados. É importante ter bom senso para não enviar todos os dias e respeitar horários. Ninguém precisa saber que você lançou um CD às três da madrugada, não é?

13. Comunidades

Há quem diga que 2020 é o ano do fortalecimento das comunidades online. Quando falamos sobre comunidades, pode ser até que você se lembre das comunidades do Orkut, mas o conceito vai mais além. Estamos falando sobre pessoas engajadas em torno de um tema, marca ou instituição e que levam muito a sério as questões que estão discutindo.

Como exemplo, posso mencionar a comunidade de webcrentes, termo criado pela mercadóloga Sara Sousa, no Twitter, e que faz referência aos cristãos na internet. A expressão foi ganhando abrangência até alcançar uma das principais influenciadoras cristãs da rede, a advogada e também ministra de louvor Bruna Santini. A partir da comunidade de webcrentes, os participantes podem encontrar outras pessoas com a mesma crença, compartilhar experiências e discutir temas relacionados ao cristianismo.

14. Perguntas

Soa até estranho te dizer que perguntas são um tipo de conteúdo para as redes sociais. Parece óbvio, mas é bom reforçar: quando você pergunta algo para seus seguidores, está munindo sua marca e instituição com dados entregues diretamente por quem te segue. São resultados, digamos, “in natura”.

Ao perguntar algo, você pode entender tipos de comportamento, gostos, estilos, crenças, dúvidas e, principalmente, como você poderá ajudá-los. Afinal, do que se trata a Internet? Não é a rede mundial de computadores que vem conectando pessoas ao redor do planeta e trazendo respostas de maneira mais rápida? Quando perguntamos, temos muito mais chance de sermos assertivos nas respostas.

15. Lives

Por último temos as lives, ou seja, transmissões ao vivo. Construa seu roteiro, avise seus seguidores e entre ao vivo para conversar com eles – seja para falar sobre um lançamento, uma mensagem ou anunciar uma parceria. Ao fazer lives, você constrói autoridade sobre os assuntos que aborda e dá oportunidade para quem o seu público te conheça melhor, entenda como você pensa (seus ideais, estilo etc) e avalie se realmente se identifica com você.

Bem, esses são alguns tipos de conteúdo para redes sociais que podem ser produzidos por você. Existem muitos outros que poderemos abordar em um outro momento. Espero que te ajude! Deus abençoe!

Sobre a autora

Elis Amâncio - Conteúdo para redes sociais

Elis Amâncio é jornalista, especialista em digital e head de Marketing da Hitbel. Trabalha há 12 anos em comunicação no meio cristão. É autora dos livros Mídias Sociais na Igreja e Comunicando o Reino.