Notificações de push são alertas no estilo pop-up que aparecem na tela do celular ou computador. Enviadas por aplicativos ou sites, elas costumam surgir para avisar sobre alguma novidade, como uma mensagem que acabou de chegar no WhatsApp ou um novo cupom de desconto disponibilizado pelo iFood.

Por serem alertas instantâneos, as notificações de push permitem falar com o usuário de forma rápida e direta, chamando a atenção dele e convidando-o para consumir determinado conteúdo. Amplamente utilizado por empresas dos mais diversos segmentos, esse recurso também pode ser adotado pela sua igreja. 

Nas próximas linhas, nós vamos explicar como as notificações de push podem apoiar a sua estratégia de comunicação ministerial e listaremos cinco dicas para enviar esse tipo de alerta. 

O que são e como funcionam as notificações de push?

Notificações de push são alertas que aparecem na tela dos dispositivos, podendo ser enviadas por sites na internet ou por aplicativos instalados no celular. Com a aparência de uma janelinha do tipo pop-up, essas notificações funcionam independente de a pessoa estar com o app ou site aberto no momento.

Para enviar notificações de push no celular, é preciso que o aplicativo tenha a permissão do usuário. A autorização pode ser concedida no ato da instalação ou mais tarde, nas configurações do aparelho. Com isso, o app será capaz de enviar alertas a qualquer momento, inclusive se a pessoa não estiver com o smartphone em mãos. 

É possível enviar notificações de push de forma automática ou manual, com uma frequência que varia conforme o objetivo de cada mensagem. Além de texto, os alertas podem trazer botões com ações interativas (opções como “sim”, “não”, “marcar como lida” e “responder”, por exemplo) e conteúdos como imagens e áudios.

Como as notificações de push podem ajudar sua igreja?

Infográfico mostra o impacto das notificações de push

As notificações de push são alertas instantâneos, ou seja, entregues em tempo real para o usuário. Justamente por isso, elas maximizam as oportunidades de contato com o público e ajudam a impulsionar o engajamento no aplicativo em até 88%, segundo dados da Invesp, empresa especializada em marketing digital.

Os dados mostram também que o envio dos alertas pode aumentar a taxa de retenção do app em três a dez vezes. Além disso, 65% dos usuários retornam ao aplicativo dentro de 30 dias quando as notificações de push estão ativadas. 

Isso significa que, quando bem utilizada, essa estratégia pode ajudar a estreitar relacionamento com membros e visitantes, aumentar a atividade no aplicativo e manter a sua igreja constantemente na memória das pessoas (share of mind). 

É possível usar as notificações de push em múltiplas situações: para informar o início de uma transmissão ao vivo, divulgar a publicação de um novo post no blog da igreja, lembrar as pessoas de um evento que está próximo de acontecer e até confirmar o recebimento de um pedido de oração. 

Dicas para enviar notificações de push

É possível otimizar o uso das notificações de push para atingir melhores resultados. Confira, nas próximas linhas, cinco dicas que vão ajudar sua igreja a extrair o melhor desse recurso.

1. Convide a pessoa para uma ação

O principal objetivo do envio das notificações de push é atrair o usuário para o aplicativo da sua igreja, certo? Sendo assim, é importante que o texto da mensagem convide-o para uma ação. Se a igreja iniciou uma transmissão ao vivo, por exemplo, vale escrever “O culto acabou de começar! Assista já!”. 

Percebeu que a mensagem utiliza verbo no imperativo (assista) e cria a sensação de urgência (já)? Com esses recursos, você dá uma voz de comando ao leitor e mostra a ele que o conteúdo precisa ser consumido naquele exato momento. Preste atenção a esses aspectos e, sempre que possível, use-os nos textos dos seus alertas. 

2. Seja objetivo

A barra de notificações não é lugar para textão. Ao enviar alertas para os usuários, seja objetivo e vá direto ao ponto. Com poucas palavras, deixe bem claro qual é a novidade que você está anunciando. Se, em vez disso, você quiser despertar a curiosidade do leitor, a regra é a mesma: faça perguntas diretas, sem rodeios. 

3. Teste horários de envio

A hora escolhida para o envio das notificações pode ser decisiva para o seu desempenho. Isso porque, se você enviar mensagens em horários e momentos que são incômodos para a pessoa, ela pode acabar desabilitando os alertas. 

Para evitar que isso aconteça, investigue as necessidades do seu público-alvo e teste diferentes horários de envio. Quando você descobre os momentos mais adequados para o disparo dos alertas, suas notificações se tornam mais assertivas e têm mais chances de converter, ou seja, levar o usuário ao aplicativo. 

4. Segmente as mensagens

É importante segmentar o envio das notificações para que elas sejam mais bem aceitas por quem vai recebê-la. Imagine, por exemplo, que uma pessoa solteira acabou de receber um alerta informando que as inscrições para o encontro de casados estão abertas. Essa informação foi útil para ela? Certamente não.

É isso que acontece quando você não segmenta as notificações: acaba enviando conteúdos desnecessários para os usuários, que podem ficar incomodados e desabilitar os alertas. Ao personalizar o envio das mensagens, por outro lado, é possível criar vínculos com os destinatários, já que eles têm mais chances de se identificar com os conteúdos.

Com os aplicativos desenvolvidos pela inChurch, sua igreja pode direcionar o envio das notificações para públicos específicos, como visitantes, mulheres, homens, crianças, casais e jovens. 

5. Use com moderação

Você já percebeu que as notificações de push são ferramentas poderosas para aumentar a atividade no aplicativo da sua igreja e estreitar o relacionamento com os membros e visitantes. No entanto, é importante lembrar que, se usados em excesso, esses alertas podem acabar surtindo o efeito contrário. 

Por isso, nossa última dica é enviar notificações com moderação. Recomendamos o envio de no máximo cinco alertas por dia. Mais que isso já é considerado spam. Lembre-se de que o seu usuário não recebe apenas as notificações do aplicativo da igreja, mas também de muitos outros apps. 

Agora que você já entendeu como funcionam as notificações de push e os benefícios que esse recurso pode trazer para a comunicação da igreja, fale com um de nossos especialistas e descubra como implementar os alertas agora mesmo.