Escrever bons textos é fundamental para garantir a clareza e a qualidade dos conteúdos publicados nos canais midiáticos da igreja. Seja no boletim impresso, no blog ou nas redes sociais, textos bem escritos têm o poder de capturar a atenção do leitor e envolvê-lo no assunto explorado. 

Embora os integrantes das equipes de comunicação nem sempre tenham formação em cursos como Jornalismo e Letras, que se debruçam intensamente sobre a escrita, é possível escrever bons textos a partir do estudo da língua portuguesa e da aplicação de algumas dicas simples, que listamos abaixo. 

1. Corte clichês e partes desnecessárias 

Você provavelmente imaginou que essa lista começaria com a dica “leia mais”, certo? E não haveria nenhum problema se esse fosse o caso, afinal, ampliar o contato com a leitura realmente pode nos ajudar a escrever melhor. A questão é que você já se deparou com essa informação várias outras vezes em outros conteúdos e, por isso, nós preferimos cortá-la. Quando for escrever um texto, faça o mesmo: elimine clichês e trechos desnecessários.

2. Seja objetivo

Devido ao uso massivo das tecnologias digitais, a capacidade média de atenção das pessoas está cada vez menor. Uma pesquisa conduzida pela Microsoft sugere que ela corresponde a apenas nove segundos, o que faria dos humanos seres menos concentrados que os peixinhos dourados (10 segundos). Por isso, além de cortar excessos, seja objetivo nos textos. Evite escrever parágrafos que retardem a entrada no assunto principal. Do contrário, você acabará entediando o leitor, e o texto será abandonado no meio do caminho. 

3. Facilite a leitura do texto 

Como explicamos no tópico anterior, o comportamento dos leitores na internet tende a ser mais disperso. Por isso, é importante que você facilite a leitura do texto. Aposte em parágrafos curtos, use imagens para ilustrar ou complementar o conteúdo, destaque trechos importantes com negrito e divida o texto em intertítulos. Independente do recurso que será empregue, a ideia é tornar a leitura mais dinâmica e agradável. 

4. Conheça o leitor

Ao produzir um texto, tenha em mente que você não está escrevendo para si mesmo, e sim para um determinado leitor. Justamente por isso, é muito importante que você conheça o perfil das pessoas com as quais está falando. Elas são cristãs ou não? Novas convertidas? Maduras na fé? Desviadas do evangelho? Ter essa noção bem clara te ajudará a identificar as principais dores do leitor, avaliar se a exposição de ideias está acessível para ele e se o conteúdo atende às suas necessidades. 

5. Mantenha a coesão e a coerência

Se você está buscando aperfeiçoar a escrita, com certeza já se deparou com os conceitos de coesão e coerência em suas pesquisas. Esses elementos são muito importantes na construção de um texto e, juntos, garantem que o conteúdo seja claro e compreensível. 

Para avaliar se o texto está coerente e coeso, você precisa saber, em primeiro lugar, o que cada um dos termos significa, porque eles não são a mesma coisa. Os elementos de coesão são empregues com o objetivo de garantir a ligação entre frases e parágrafos do texto. A coerência, por sua vez, está relacionada ao sentido do texto, ou seja, trata-se da qualidade da conexão entre as ideias

Agora que você já conhece os conceitos, concentre-se em estabelecer uma linha de raciocínio lógica e garanta que ela seja expressa de forma coesa, ou seja, que os enunciados estejam inter-relacionados. Para isso, empregue elementos conectivos (logo, portanto, no entanto, embora etc) e use pronomes para evitar a repetição de substantivos já citados. Assim, o leitor poderá acompanhar o texto com muito mais fluidez. 

6. Evite repetir palavras

Palavras repetidas em intervalos pouco espaçados acabam tornando o texto mais cansativo, o que pode afastar o leitor do conteúdo. Para evitar a repetição de termos, recorra a um dicionário de sinônimos. Se a língua portuguesa tem uma infinidade de palavras com o mesmo significado, por que não usá-las a seu favor? 

7. Fuja das palavras difíceis

Palavras muito complexas e expressões estrangeiras devem ser evitadas ao máximo. Além de dificultarem o entendimento do leitor, elas podem transmitir uma imagem arrogante para o público. O mesmo vale para o famoso “crentês”: termos característicos do universo gospel podem confundir ou mesmo fazer um leitor não cristão se sentir deslocado. Caso não possa abrir mão dessas palavras ou expressões, lembre-se de apresentar o significado e dar exemplos que expliquem seu contexto e aplicação. 

8. Pesquise boas referências sobre o assunto

Mesmo que o tema sobre o qual você está escrevendo faça parte do seu dia a dia, não se deixe seduzir pela zona de conforto e busque referências sobre o assunto. Desta forma, além de garantir que o texto não ficará reduzido à sua visão de mundo, você poderá enriquecer os argumentos usados, aumentando a autoridade do conteúdo.

9. Hierarquize as informações

Ao redigir o texto, ordene as informações conforme o grau de relevância. Para isso, nós sugerimos que você utilize a técnica da pirâmide invertida. Empregue nos textos jornalísticos, ela consiste em apresentar primeiro as informações mais importantes e, na sequência, as informações menos importantes.

O grande benefício da técnica de pirâmide invertida é que ela permite que o leitor tenha noção do que será apresentado ao longo do texto logo após a leitura do primeiro parágrafo (ou lead, como é chamada a abertura do texto jornalístico). Assim, ele pode identificar de cara se aquele tema o interessa ou não. 

Para aplicar essa técnica, é fundamental que você use o primeiro parágrafo do texto para responder seis perguntas:

  • O quê? (O que aconteceu ou vai acontecer? Sobre o que estamos falando?)
  • Quem? (Quem participou da ação?)
  • Quando? (Quando aconteceu ou vai acontecer o fato? Especifique data e horário.)
  • Onde? (Onde acontece o fato? Especifique o local.)
  • Como? (Como aconteceu o fato? Dê mais detalhes.)
  • Por quê? (Qual o objetivo do evento? Esclareça as motivações do acontecimento.)

Não é preciso escrever muito para responder às questões. Na verdade, a recomendação é ser sucinto ao máximo. No exemplo a seguir, veja como é possível compor um lead completo.

“Malabares, danças e muitas pessoas em comunhão adorando a Deus (como). Assim foi o último evangelismo (o quê) da Igreja X (quem), que aconteceu em 28 de dezembro (quando), na Praia do Arpoador (onde). Fechamos o ano de 2019 cumprindo nosso chamado: ser luz do mundo e pregar o evangelho a toda criatura (por quê).”

10. Revise o texto

Agora que o texto está pronto, chegou a hora de revisá-lo, mas não imediatamente. Espere algumas horas ou revise o conteúdo no dia seguinte. Isso porque, ao acabar de redigir um texto, você está mentalmente cansado, o que diminui suas chances de identificar erros.

Na hora da revisão, leia conteúdo em voz alta. Ao fazê-lo, você automaticamente presta mais atenção aos detalhes, identifica repetições de palavras e avalia a coerência entre parágrafos com muito mais facilidade.

Outra sugestão é pedir a outra pessoa para ler o texto e dar uma opinião sincera sobre ele. Isso vai te ajudar a identificar erros que até então estavam passando despercebidos, além de te dar uma noção sobre como pode ser a recepção do texto pelo público. Saiba aceitar os feedbacks negativos e usá-los para melhorar a qualidade do conteúdo.