Conseguir voluntários para atuar nos ministérios da igreja nem sempre é fácil. O sentimento de muitos pastores e líderes é que sobram tarefas e falta gente para pôr a mão na massa. Mas será que não há mesmo pessoas com vontade de aprender, disposição para trabalhar e coração ensinável na sua congregação? Ou o problema está na forma e nos meios que você usa para atraí-las? 

Se você parou para analisar a realidade da sua igreja e percebeu que a segunda opção é uma possibilidade, saiba que nem tudo está perdido: existem maneiras simples e gratuitas de tornar o processo de recrutamento mais efetivo e expandir o potencial de aquisição de talentos. Pensando nisso, listamos nove táticas para conseguir voluntários para as equipes ministeriais da sua igreja. Confira a seguir.

1. Faça anúncios em dias estratégicos

Se o culto de terça-feira, por exemplo, não costuma reunir tantas pessoas quanto o de domingo, por que escolhê-lo para anunciar a abertura de vagas para os ministérios? Ao divulgar oportunidades de voluntariado na igreja, busque anunciá-las em dias mais movimentados, afinal, o objetivo é alcançar o maior número de pessoas possível. 

2. Torne as oportunidades de voluntariado claras e acessíveis

Ainda falando sobre os anúncios, evite terminá-los com frases do tipo “se você tiver interesse em participar do nosso ministério, procure um diácono ao final do culto”. É muito provável que, se esse for o seu apelo, você comprometa grande parte do potencial de aquisição de pessoas. 

Isso porque, além de favorecer desencontros, essa tática torna o processo de recrutamento menos objetivo. Imagine só o potencial membro da equipe esperando de pé enquanto o tal diácono anota os dados dele no bloco de notas do celular. Não é muito legal, concorda? 

LEIA TAMBÉM: Equipe de comunicação na igreja: sete dicas para montar a sua

Por isso, seja claro na hora de anunciar oportunidades de voluntariado. Informe a data de abertura e encerramento das inscrições, especifique as vagas disponíveis (se possível) e mencione também como as pessoas podem se inscrever. É possível disponibilizar fichas de cadastro impressas em algum balcão do templo, mas recomendamos que você informe um link para o preenchimento de um formulário online

Se a sua igreja tem um site ou aplicativo, não deixe de aproveitá-los para o processo de recrutamento. Você pode criar um banner no app com link para as inscrições ou mesmo uma seção dedicada ao voluntariado no site, informando todas as oportunidades disponíveis em um só lugar. Após a formação das equipes, é possível, inclusive, criar grupos específicos para envio de mensagens e compartilhamento de materiais.

3. Facilite as inscrições 

Além de disponibilizar o formulário de inscrição em um local (seja online ou offline) de fácil acesso, é importante garantir que o processo de inscrição seja simples e agradável. Se a ficha for enorme e pedir uma série de dados, você poderá acabar desencorajando futuros membros da equipe.

Por isso, seja objetivo ao montar o formulário. Peça apenas informações essenciais para contato e/ou avaliação, e deixe para esclarecer as demais em uma conversa futura. Sugerimos que você inclua perguntas como:

  • Nome completo;
  • Telefone para contato;
  • E-mail para contato;
  • Há quanto tempo faz parte da igreja;
  • Célula que frequenta (se for o caso);
  • Disponibilidade para trabalhar.

Se a vaga exigir habilidades específicas, como familiaridade com redes sociais e programas de edição de imagem, pergunte a respeito, mas de forma objetiva. Deixe também um espaço para as pessoas compartilharem o que as motiva a trabalhar na igreja e quais são as suas expectativas.

Além disso, lembre-se de descrever brevemente as funções da vaga e de informar ao potencial voluntário quais serão os próximos passos (contato via e-mail ou WhatsApp, por exemplo), para que ele não se sinta perdido e sem retorno. Usando como exemplo uma vaga para gestão de redes sociais, elaboramos um modelo para você se inspirar.

Confira alguns sites que permitem criar formulários online:

4. Não subestime a mídia impressa

Se sua igreja tem um quadro de avisos, por que não aproveitá-lo para reforçar a divulgação de oportunidades de voluntariado? Experimente publicar um cartaz objetivo e bem bonito informando a abertura de vagas. Você pode, inclusive, adicionar um QR Code redirecionando para o formulário de inscrição.

Para criar a arte, experimente usar ferramentas online e gratuitas como Canva, Unsplash, Freepik e Humaaans. Temos certeza de que o anúncio chamará a atenção de quem estiver passando pelo local e ajudará a atrair candidatos.

5. Incentive quem já faz parte do ministério a divulgar

Você sabia que as pessoas que já fazem parte do ministério podem ser excelentes recrutadores? Incentive-as a divulgar as vagas nas próprias redes sociais e entre amigos da igreja. É possível, inclusive, dar um prêmio simbólico (que tal o troféu “Caça Talentos do Ano 🏆️”?) aos integrantes que mais ajudaram a recrutar pessoas. Assim, além de atrair novos voluntários, você engaja o time que já trabalha com você.

6. Conte com o apoio dos líderes de células

Peça aos líderes de célula para divulgar oportunidades de voluntariado durante as reuniões. Desta forma, você não só reforça a comunicação, como atinge pessoas que não foram ao culto e deixaram de ouvir o anúncio sobre as novas vagas. Além disso, por acompanharem mais de perto os membros do grupo, os líderes de célula podem ajudar a identificar talentos com disposição para servir. Use isso a favor do recrutamento!

7. Faça convites face a face 

A prontidão das pessoas em se voluntariar para o serviço ministerial pode variar muito. Algumas sequer vão precisar de incentivo para se candidatar. Outras jamais vão se voluntariar, independente do apelo. A maior parte das pessoas, porém, está entre esses dois extremos.

Quem está mais disposto a servir ministerialmente pode ser motivado por um anúncio no púlpito. No entanto, estudos sobre atração e retenção de voluntários nas igrejas mostram que as pessoas tendem a responder a pedidos pessoais. Quanto mais impessoal for o apelo, mais diminuem as chances de alguém atendê-lo. 

Isso significa que, em termos de efetividade, um convite face a face é a melhor opção, seguido de uma ligação telefônica, anúncio no púlpito e mensagem de e-mail. Olhar nos olhos de alguém faz toda a diferença, concorda?

8. Compartilhe experiências 

Abrir espaço para que os participantes dos ministérios compartilhem suas experiências permite não só que eles revivam bons momentos, mas que contribuam para a divulgação e valorização do serviço ministerial. Por isso, nossa dica é produzir vídeos com relatos de voluntários.

Você pode mesclar os depoimentos a imagens de bastidores do ministério (oração antes de iniciar a escala, atividades do dia a dia etc). Edite o material e exiba-o na hora de anunciar, no púlpito, as novas oportunidades de trabalho. Vale também compartilhar o vídeo nas redes sociais. 

9. Não pare no recrutamento

Muitas igrejas querem recrutar novos membros para ministérios, mas nem todas se dispõem a treiná-los. Não espere que os voluntários surjam e já saibam o que fazer. Em vez disso, ofereça treinamentos para os recém-chegados.

Existem dois tipos principais de treinamento que a igreja pode disponibilizar. O primeiro é um curso de “Introdução ao Voluntariado na Igreja”. A ideia é que as pessoas entendam qual a missão, a visão e o propósito da igreja, conheçam a história da congregação e compreendam a forma como ela enxerga o serviço ministerial. Sugerimos que você ministre o curso no mínimo a cada seis meses e torne-o obrigatório para todos os voluntários. 

Vale lembrar que o voluntariado deve ser encarado com seriedade pela igreja. Ela deve ser grata aos voluntários por doarem seu tempo e vida, mas, ao mesmo tempo, não pode permitir que qualquer pessoa vista a camisa e faça parte da equipe de recepção de visitantes, por exemplo. Os voluntários representam a igreja. Certifique-se de treinar essas pessoas para realmente representar os valores da congregação. 

O segundo tipo de treinamento é o treinamento específico para o ministério. O objetivo dele é apresentar as principais atribuições dos membros da equipe e fornecer às pessoas um protocolo comum para servir (montagem da escala, horários de serviço, uniforme etc). Se a atividade ministerial exigir manuseio de equipamentos (câmeras, computadores, mesas de som etc) ou programas específicos, ensine os voluntários a operá-los. 

Além desses treinamentos, você pode – e deve! – investir em cursos rápidos de capacitação, promover workshops e indicar leituras estratégicas para os membros da equipe. Empodere quem está ajudando o Reino a crescer!


Gostou do conteúdo? Inscreva-se em nossa newsletter para receber posts como este direto na sua caixa de e-mails.